Contato

Entenda o que é a conciliação de cartões e como fazer?

O uso de cartões de crédito/débito atingiu massivamente o consumidor tornando fundamental que qualquer estabelecimento tenha a disposição este meio de pagamento. No entanto, seu uso exige um controle que muitas vezes ocorre de forma manual, expondo a empresa a riscos de perda financeira.

De acordo com a Abecs – Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, as compras realizadas com cartões de débito e de crédito no Brasil movimentaram, em 2015, R$ 1,05 trilhão e tiveram crescimento de 9% sobre 2014.

Agora imagine o que significa para o lojista controlar lançamentos a crédito e a débito, compras à vista e parceladas, cancelamentos de compras, estornos de forma a realizar a conciliação de cartões de diferentes bandeiras? Difícil? Saiba como é possível conciliar tudo com facilidade!

O que é a Conciliação de Cartões?
Consiste na verificação da situação da operação realizada por meio de cartão de crédito ou débito. O principal objetivo é validar se a transação foi paga pela operadora de cartão.

A conciliação pode ser feita de forma manual ou automatizada. Quando realizada manualmente, o custo se torna maior, podendo envolver diversas pessoas, assim como o risco de erros.

Quando automatizada, facilita a identificação de eventuais divergências em um tempo reduzido, controle de chargeback (cancelamento de compras), taxas cobradas pelas adquirentes (membro licenciado que analisa e aceita estabelecimentos em seu programa de cartões e processos de transações financeiras. Ex.: Cielo), dentre outros.

Automatizando a conciliação de cartões
Dentro de um cenário de elevado volume de movimentações e iminente risco de eventuais imprevistos no recebimento de cartões, a automação da conciliação de cartões só pode trazer benefícios para os lojistas, tais como:

  • Otimização do tempo operacional
  • Segurança nas operações
  • Redução de perda financeira

A automatização de recebíveis permite a conciliação eletrônica de todas as operações com cartões realizadas no estabelecimento seja utilizando POS (Point-of-Sale) ou TEF (Transferência Eletrônica de Fundos). Isso é feito através de recebimento de arquivo e comparação das informações de forma simples, ajustando no fluxo de caixa as datas de vencimento e centavos das parcelas.

POS e TEF: Diferenças
Muitos confundem essas duas tecnologias, achando que elas fazem as mesmas coisas. Mas existem diferenças.

O POS é a maquineta portátil, que funciona de forma independente, em que ela imprime o recibo, mas se houver algum problema o adquirente é acionado para conserto ou substituição da máquina. É uma solução barata e mono-adquirente, obrigando o lojista a contratar um POS para cada rede, dificultando o processo de conciliação.

O TEF captura transações e envia para rede adquirente através da internet ou links. Geralmente é disponibilizado no computador do caixa do lojista por ser uma solução multi-adquirente. Sua movimentação de compras por cartão é grande e mais confiável do que o POS que dá margem para erros operacionais.

O ponto chave da conciliação de cartões consiste na identificação direta da causa da divergência, de preferência em tempo real, procurando solucionar os problemas da forma mais rápida possível e, inclusive, combatendo o risco de fraudes. Para que esta automação aconteça é importante contar com uma solução de mercado confiável.

Um sistema de ERP permite integrar as rotinas de conciliação e faturamento, tornando a tarefa totalmente automatizada, livre de erros operacionais e reduzindo drasticamente as perdas financeiras.

De que forma sua empresa realiza a conciliação de cartões? Se você necessita de uma solução de conciliação, entre em contato com a Verup, ficaremos felizes em lhe ajudar!

Baixe nosso E-book e entenda a importância dessa prática para uma empresa organizada e saudável financeiramente.

Compartilhar

Fazer um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *