Contato

Omnichannel no varejo de moda: conheça os principais perigos desta prática

Uma tendência crescente no varejo, o omnichannel promete uma série de benefícios às empresas, bem como a possibilidade de desenvolver processos mais integrados. Mas quando falamos do omnichannel no varejo de moda, as coisas funcionam um pouco diferentes, e muitos conceitos da estratégia podem não se aplicar.

Para alertar os lojistas sobre esses cuidados, vamos esclarecer aqui o que é omnichannel, por que ele vem crescendo tão rapidamente e quais são os principais desafios de sua implementação de seu conceito em empresas de moda.

O que é omnichannel?

A experiência de compra do cliente, que antes era iniciada e terminada em uma loja física ou pela internet, agora pode ser iniciada pela loja virtual e terminada na loja física, ou vice-versa. Ou seja, a ideia do omnichannel é realizar a integração total entre dos canais de vendas da marca para aumentar e melhorar a experiência de compra dos clientes.

O desafio que as empresas enfrentam, principalmente no varejo de moda, é a criação de um engajamento contínuo e consistente do cliente com a marca e uma experiência de compra igualmente superior em todos esses canais.

Por que o omnichannel está ganhando força?

O omnichannel promete fechar a lacuna que há entre o comércio eletrônico e as lojas físicas, unificando todos os canais de vendas e permitindo que o consumidor não veja, e nem sinta, nenhuma diferença entre os processos de atendimento e compra em qualquer canal. Ele também promete aumentar o controle das vendas e reduzir o número de desvios no estoque da empresa, integrando e centralizando o faturamento e a emissão de notas fiscais aos clientes.

Quais são os principais desafios do omnichannel no varejo de moda no Brasil?

As vantagens da estratégia de omnichannel vêm enchendo os olhos dos lojistas que sonham em aumentar as vendas e elevar os lucros do negócio a partir de canais de venda integrados. Suas promessas podem ser bem cumpridas em segmentos nos quais são vendidos bens de produção continuada, como telefones, eletrodomésticos ou livros, pois todos os estoques terão o mesmo produto à disposição para venda e a reposição tende a ser rápida.

Mas o que acontece nos segmentos que trabalham com produtos exclusivos e coleções com início e fim determinados?

Arte e moda são alguns desses exemplos. Nesses casos, existe uma série de desafios que precisam ser superados, ou o omnichannel não será uma estratégia viável para esses setores da economia.

Confira a seguir os 3 principais desafios do omnichannel no varejo de moda no Brasil:

Gerar boas experiências ao cliente

Um dos principais objetivos do omnichannel é melhorar e expandir a experiência de compra dos consumidores. Agora, imagine a seguinte situação:

A sua loja tem um único vestido disponível na vitrine, mas considerando a omnichannel, ele também estará disponível para a venda no site da marca ou mesmo em marketplaces. Em determinado momento, uma cliente entra na loja, prova o vestido e solicita uma reserva para concretizar a compra mais tarde. Nesse meio tempo, outro cliente compra o vestido pelo site.

Alguém não vai receber o vestido, e a promessa de gerar experiências melhores de compra não será cumprida para um dos clientes as consequências podem ser drásticas.

Integrar tecnologias e plataformas

Outro grande problema do omnichannel vivenciado no Brasil, não só no ramo da moda, é a necessidade de integração total dos sistemas. Sem um ERP (Enterprise Resource Planning) especializado para integrar CRM (Customer Relationship Management), programas de fidelidade, vendas, marketing, estoque e finanças, fica quase impossível gerenciar as vendas e conciliar os recebimentos. Gerenciar esses processos separadamente exige um alto investimento e grande esforço para ser concretizado. Se você não tem um ERP, pense várias vezes antes de adotar o omnichannel.

Controlar o estoque

Controlar o estoque no varejo de moda também pode ser complexo com o omnichannel. Considere o exemplo do primeiro desafio debatido e imagine que a compra feita pela internet foi devolvida (desistência do comprador). O processo de devolução da peça ao estoque envolverá disponibilizá-lo novamente para a venda em todos os canais, exigindo esforço duplicado dos envolvidos.

Usar o omnichannel no varejo de moda pode ser útil, mas é necessário muito planejamento para avaliar se a empresa tem condições de implementar esse recurso corretamente. Você concorda ou discorda? Compartilhe esse post nas suas redes sociais e veja o que seus colegas de profissão têm a dizer sobre o assunto!

Compartilhar

Fazer um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *