fbpx

7 dicas para estruturar um mapa de coleção de moda

A elaboração de uma nova coleção exige muito mais que boas ideias. Sem a aplicação de uma metodologia de criação apropriada é comum andarmos em círculos e gastarmos mais tempo com determinadas tarefas que seriam facilmente executadas com um bom planejamento.

Quase como uma receita, os métodos de criação nos indicam as operações necessárias, bem como a ordem a ser seguida, para a elaboração de um produto em cada uma de suas fases. Isso significa atingir o melhor resultado com o menor esforço.

Mas como funciona essa metodologia para confecções de vestuário, calçados e acessórios? É o que vamos aprender com o conceito de mapa de coleção de moda! Confira!

 

O que é um mapa de coleção de moda?

O mapa de coleção de moda é um método que organiza cronologicamente todas etapas e as ações a serem tomadas para a conclusão de uma nova coleção.

Basicamente, ele é constituído pelas seguintes etapas: planejamento, especificação do projeto, delimitação conceitual, geração de alternativas, avaliação e elaboração e a realização. Veja a seguir!

7 dicas para estruturar um mapa de coleção de moda

Um dos fatores mais importantes no planejamento de uma coleção é a organização. Afinal, as pesquisas sobre o público-alvo e tendências para definição do tema e do conceito da coleção são muitas. Quer entender como funciona um mapa de coleção de moda? Acompanhe!

1. Pré-planejamento: pesquise!

O pré-planejamento de coleção inclui estudos para percepção do mercado e descoberta de oportunidades, uma análise sobre as expectativas e o histórico da empresa, ideias para os produtos, definição de mix de produtos, estudo de público-alvo, bem como a elaboração de um cronograma. A ideia é entender o ambiente no qual a coleção será inserida.

2. Especificação do projeto: coloque-se no lugar do cliente!

Nessa etapa do projeto, os profissionais devem analisar e definir bem os problemas de design que precisam resolver, fazer uma síntese do universo do consumidor, pesquisar e entender as tendências de moda que perpassam a coleção, bem como delimitar o projeto.  É de suma importância entender as necessidades e anseios da persona.

3. Delimitação conceitual: mergulhe no objeto de pesquisa

Com os dados recolhidos na fase de pesquisa e as especificações do projeto, o designer pode gerar conceitos e definir princípios funcionais e de estilo.

4. Geração de alternativas: hora de gerar ideias!

Nessa etapa do projeto, os designers e outros profissionais envolvidos no planejamento da coleção devem gerar uma série de esboços e estudos de modelos, gerando alternativas para a coleção.

A partir desses esboços, são também feitas pesquisas para definir materiais e os procedimentos (manuais ou tecnológicos) necessários.

A revisão de materiais é composta pela avaliação dos tecidos que serão usados, os materiais e os aviamentos. A sugestão é que seja feita uma cartela para cada uma dessas categorias.

5. Avaliação e elaboração: selecione com critérios bem definidos

No momento de selecionar as melhores alternativas, é importante definir e seguir critérios acordados entre toda a equipe, de modo que todos tenham a chance de avaliar sob o mesmo ângulo.

A partir das alternativas selecionadas, é hora de elaborar os desenhos técnicos, desenvolver a ficha técnica, modelagem e protótipos.

É essencial ter cuidado com as peças-piloto, pois elas irão guiar a produção de todas as peças.

6. Realização

Inclui a apuração das avaliações técnicas e comerciais, a realização de correções e adequações, a graduação da modelagem, a confecção de uma ficha técnica e e aprovação técnica das peças pilotos.

Além disso, a aquisição de matéria-prima e aviamentos também ocorre nesse momento do processo. E com as peças-piloto prontas, as equipes já estão prontas para orientar os setores de produção e vendas.

As peças prontas serão encaminhadas para os setores responsáveis pela divulgação, que irão preparar também eventos para lançamento dos produtos.

7. Faça um cronograma

Um cronograma estimando o tempo necessário para a realização de cada atividade ajuda a preparar toda a equipe para a montagem da coleção. Assim, os setores responsáveis terão mais tempo para orçar, testar e comprar materiais, além de aprovar técnicas e treinar os colaboradores para realizar os procedimentos programados.

Para aumentar a produtividade e a criatividade de sua equipe, leia também Planejamento de coleção: onde buscar referências para criar as suas peças?

NÓS LIGAMOS PARA VOCÊ