fbpx

Gestão das finanças: 4 erros que as empresas devem evitar

Falta de capital de giro, problemas de fluxo de caixa, descontrole das contas a pagar e a receber, atrasos nos pagamentos e, consequentemente, insatisfação de funcionários, fornecedores e clientes: a má gestão das finanças pode gerar todos esses problemas dentro de uma empresa.

Há erros de gestão financeira que podem colocar fim a qualquer tipo de negócio, mas também podem ser facilmente controlados quando previstos e o gestor consiga estabelecer ações que possam revertê-los a tempo.

Pensando nisso, levantamos os principais erros que as empresas devem evitar para não cair nas armadilhas de uma má gestão das finanças. Fique de olho no nosso post!

1. Plano de negócios mal estruturado

Para muitos empreendedores o plano de negócios não passa se um mero item burocrático que, por vezes, é deixado de lado — o que é um grande erro. Isso porque é através de um bom planejamento estratégico que o gestor pode definir o futuro do seu negócio e a forma como vai lidar com os recursos humanos, financeiros e materiais.

Não ter um plano de negócios é como não saber “para onde se está caminhando”, o que afeta ocrescimento e o futuro do empreendimento. É preciso ter consciência que um plano de negócios não serve apenas para o começo de uma empresa, ele deve ser continuamente revisado e melhorado.

Por isso, mesmo que sua empresa já esteja em funcionamento, ainda há tempo para fazer um bom planejamento: invista nisso.

2. Falta de capacitação e experiência

Colocar uma ideia no papel e querer tirá-la e transformá-la num grande negócio pode até parecer simples para alguns empreendedores, mas exige preparo e uma boa capacitação para vencer os desafios de uma concorrência acirrada.

Problemas de gestão das finanças podem ser evitados quando o gestor busca compreender seu tipo de negócio e se adapta para melhorar os problemas que ocorrem no dia a dia. Na falta de capacidade de identificar os gargalos do empreendimento, o gestor não consegue estabelecer ações que possam solucioná-los de maneira rápida, o que por vezes acaba se estendendo a outros setores e prejudicando a empresa como um todo.

A falta de capacitação e experiência na área de atuação é um entrave para o crescimento de qualquer negócio. A falta de conhecimento sobre custos e despesas, lucratividade e rentabilidade, fluxo de caixa e capital de giro interfere diretamente numa definição errônea de uma política de preços competitivos, impossibilitando qualquer tipo de economia e planejamento.

Empreendedores que buscam conhecimento e atualização constante conseguem promover a empresa e gerar a tão sonhada “vantagem competitiva”.

3. Não investir corretamente

Antes de qualquer tipo de investimento é preciso um bom estudo dos processos internos, o que vai possibilitar saber exatamente quais áreas devem receber aplicação de recursos que, consequentemente, serão revertidos em melhores resultados.

Muitos gestores acabam destinando capital sem qualquer estudo e pesquisas prévias, não identificando corretamente quais áreas precisam receber investimentos. Tais erros podem gerar sérios prejuízos à organização, já que setores que realmente deveriam ser privilegiados acabam não sendo tratados como deveriam.

Áreas que afetam diretamente a satisfação dos clientes e o funcionamento da empresa devem ser priorizadas, como capacitação de funcionários, equipamentos e estruturas, automação de processos entre outros.

4. Não contar com capital de giro

Para que qualquer tipo de negócio se mantenha saudável é preciso contar com um bom capital de giro, responsável pela manutenção das atividades diárias. Conforme a empresa vai crescendo, as despesas fixas e variáveis também vão aumentando, o que exige dinheiro suficiente para cumprir com suas obrigações.

Saber o quanto de recursos financeiros é preciso ter em caixa para cumprir os prazos das contas a pagar e fornecedores é fundamental para qualquer tipo de empreendimento. A gestão das finanças deve levar em consideração os prazos das contas a receber, o quanto de recursos está em poder de terceiros e demais possibilidades que possam impactar a geração de receitas.

Quando a empresa passa a ter dificuldades em manter suas atividades básicas de rotina é preciso rever o fluxo de caixa e identificar o problema que está impactando as operações.

Agora que você sabe os erros que as empresas devem evitar na hora de sua gestão das finanças, compartilhe este conhecimento nas suas redes sociais!

NÓS LIGAMOS PARA VOCÊ